FIFA define grupos da Copa 2018; seleção brasileira terá a companhia de Suíça, Costa Rica e Sérvia

Os oito grupos da Copa do Mundo da FIFA de 2018, com sede na Rússia, estão definidos. Em sorteio realizado nesta sexta-feira (1º), no Kremlin, a seleção brasileira caiu no Grupo E, com Suíça, Costa Rica e Sérvia. O jogo de abertura do Mundial será entre a anfitriã Rússia e a Arábia Saudita, em 14 de junho, em Moscou.

Destaque também para os confrontos com bagagem histórica e proximidade geográfica entre Portugal, Espanha e Marrocos, que formam o Grupo B ao lado do Irã.

O rótulo de “grupo da morte” no torneio planetário de futebol de 2018 pode ser dado ao Grupo F, no qual a atual campeã mundial, a Alemanha, – apesar do favoritismo – terá três adversários indigestos pela frente: México, Suécia e Coreia do Sul. Os classificados do Grupo F enfrentarão nas oitavas de final os classificados do Grupo E, do qual faz parte o Brasil.

A seleção brasileira iniciará a busca pelo hexacampeonato mundial na cidade de Rostov do Don contra a Suíça, em 17 de junho. Em seguida viaja a São Petersburgo para enfrentar a Costa Rica, em 22 de junho, e fecha a fase de grupos em 27 de junho, contra a Sérvia, na capital, Moscou.

O Mundial da Rússia 2018 será realizado entre 14 de junho e 15 de julho e terá 11 sedes: Moscou (dois estádios), São Petersburgo, Kazan, Níjni Novgorod, Kaliningrado, Samara, Volgogrado, Saransk, Rostov do Don, Ecaterimburgo e Sochi, onde ficará também o quartel-general da seleção brasileira.


100% contra Costa Rica, mas contra os europeus…

O grupo do Brasil se assemelha geograficamente muito ao da Copa do Mundo de 1950, quando encabeçou o Grupo 1 com Iugoslávia, Suíça e México. Os três adversários em 2018 são velhos conhecidos em Mundiais (sempre na fase de grupos), levando em conta que a Sérvia já fez parte da Iugoslávia. Contra os europeus, o retrospecto não é positivo.

A seleção brasileira nunca enfrentou a Sérvia em jogos oficiais (amistoso em 2014, em São Paulo: 1 a 0 para o Brasil, gol de Fred). A Sérvia atual é um Estado independente apenas desde 2006, mas o Estado do qual se desmembrou, a Iugoslávia, é uma espécie de pedra no sapato do Brasil em Mundiais.

Foram quatro confrontos no total. O primeiro foi também a estreia brasileira em Mundiais, em 1930, no Uruguai. E com derrota: 2 a 1 para a Iugoslávia – gol brasileiro anotado pelo ponta Preguinho. O Brasil acabaria eliminado na fase de grupos.

Em 1950, a única vitória brasileira em Mundiais contra a Iugoslávia: 2 a 0, em pleno Maracanã, com gols dos craques Ademir e Zizinho. Nesta mesma Copa, que se encerraria de forma trágica com o Maracanaço, o Brasil teve seu único confronto com a Suíça em Mundiais: empate em 2 a 2, no Pacaembu, em São Paulo, com gols de Alfredo e Baltazar.

O Brasil voltaria a enfrentar a Iugoslávia na Copa do Mundo da Suíça, em 1954, novamente pela fase de grupos – empate em 1 a 1, e ambas as seleções se classificaram às quartas de final. O gol brasileiro foi de Didi, o “Senhor Futebo”, que seria bicampeão mundial em 1958 e 1962. Na Copa de 1974, Brasil e Iugoslávia empatariam em 0 a 0 – novamente ambas as seleções passaram de fase.

Já os dois confrontos com a Costa Rica são bem mais recentes. O primeiro foi no estádio Delle Alpi, em Turim, na Copa do Mundo de 1990. Vitória magra por 1 a 0, com gol do atacante Müller. O segundo foi a goleada por 5 a 2 no Mundial de 2002, com dois de Ronaldo Fenômeno, um de Rivaldo, um golaço de zagueiro Edmílson e outro do lateral-esquerdo Júnior. (Com Deutsche Welle)

Grupo A: Rússia, Arábia Saudita, Egito, Uruguai.
Grupo B: Portugal, Espanha, Marrocos, Irã.
Grupo C: França, Austrália, Peru, Dinamarca.
Grupo D: Argentina, Islândia, Croácia, Nigéria.
Grupo E: Brasil, Suíça, Costa Rica, Sérvia.
Grupo F: Alemanha, México, Suécia, Coreia do Sul.
Grupo G: Bélgica, Panamá, Tunísia, Inglaterra.
Grupo H: Polônia, Senegal, Colômbia, Japão.

apoio_04