Críticas duras e elegantes de Meryl Streep a Trump levam presidente eleito dos EUA a acionar estilo bufão

0
747

meryl_streep_1001

Que nos desculpem os republicanos ianques, mas se há nos Estados Unidos alguém com cabedal para criticar o presidente eleito Donald Trump, que toma posse em 20 de janeiro, a atriz Meryl Streep é a primeira da fila.

Indicada ao Oscar dezenove vezes (venceu três) e ao Globo de Ouro trinta vezes (venceu oito), sem contar outras muitas premiações e condecorações, Streep aproveitou a cerimônia do “Golden Globe”, no domingo (8), para cutucar Trump, que continua acreditando que governar a maior potência do planeta é como gerir um cassino.

Em declarada e elegante crítica à política xenófoba de Trump, a atriz disparou: “Mas quem somos nós? O que é Hollywood? Eu fui criada nas escolas públicas de Nova Jersey”, declarou Meryl Streep, mencionando as distintas origens e nacionalidades de seus colegas da sétima arte.

No vácuo da promessa de Donald Trump de deportar três milhões de imigrantes e construir um muro separando os EUA do México, Streep emendou: “Se mandarmos todos os estrangeiros embora, não vamos ter nada o que assistir a não ser futebol e artes marciais. E isso não é o que a arte deve ser”.


Meryl Streep não perdeu a oportunidade para criticar o futuro presidente dos Estados Unidos por ter ridicularizado um jornalista deficiente durante comício. “Esse exemplo dado por uma pessoa tão poderosa dá permissão a outras pessoas para desrespeitar. A violência incita a violência. O desrespeito incita o desrespeito. Se alguém usa sua posição para fazer bullying, todos nós perdemos.”

Lembrando que é preciso conter a disseminação de notícias falsas na rede mundial de computadores, Streep cobrou da imprensa a divulgação das bizarrices de Trump. “Precisamos que a imprensa mostre todos esses atos [de Trump]. Peço que a nossa comunidade ajude a proteger os jornalistas, porque precisamos deles mais do que nunca”, destacou a premiada atriz.

Donald Trump, fermentando o seu conhecido estilo bufão, rebateu as críticas de Streep, a quem chamou de “lacaia de Hillary” e de “atriz superestimada de Hollywood”, além da acusação de não conhecê-lo.

“Meryl Streep, uma das atrizes mais superestimadas de Hollywood, não me conhece mas me atacou ontem a noite no Globo de Ouro. Ela é uma lacaia de Hillary que perdeu feio. Pela centésima vez, eu nunca “ridicularizei” um repórter deficiente (nunca faria isso), mas simplesmente imitei-o ‘rastejando’ quando ele mudou completamente uma história de 16 anos que ele havia escrito para me colocar em má situação. Mais uma vez a mídia desonesta!”.

apoio_04

SEM COMENTÁRIOS