Deputado acredita que crime organizado tomará conta do campo e dos centros urbanos

0
131

(*) Gil Maranhão, da Política Real –

O vice-presidente da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, Domingos Dutra (PT-MA), alertou que se não houver reação por parte do Congresso Nacional, dos governos (União, Estados e Municípios) e da sociedade como um todo, “a ´pistolagem´ tomará conta do campo e o estado será substituído pelo crime organizado nos grandes centros urbanos”.

Dutra foi um dos autores, junto com o deputado Alberto Filho (PMDB-MA) – dos requerimentos que resultaram na realização da audiência pública que discutiu ontem (30) o crescente número de casos de intimidações e ameaças de morte sofridas por magistrados e outros agentes públicos. Os debates foram realizados conjuntamente pelas comissões de Direitos Humanos e Minorias e a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO).

O parlamentar acredita que é preciso encontrar medidas jurídicas, administrativas e políticas para que evitar que brasileiros continuem sendo executadas, “no exercício ou da sua atividade sindical, ou religiosa, ou da sua atividade funcional”.

Ele informou que pretende criar uma frente com a deputada Keiko Ota (PSB-SP) para uma coordenação única com a finalidade de acompanhar os processos decorrentes de assassinados, como no caso de Unaí. Naquela cidade mineira há 6 anos fuzilaram três auditores fiscais, mas apenas há um preso e o restante dos envolvidos estão soltos. “Vamos listar todos os projetos de lei que estão tramitando na Câmara que podem ajudar em tudo isso – no combate ao crime organizado”.

SEM COMENTÁRIOS