Grupo Peugeot-Citroën compra marcas europeias da General Mortors

0
355

O grupo automobilístico francês PSA Peugeot-Citroën confirmou nesta segunda-feira (06/03) aquisição das marcas europeias da empresa americana General Motors (GM), como a Opel na Alemanha e a Vauxhall no Reino Unido.

Com o acordo de 2,2 bilhões de euros, a GM abre mão de sua participação no terceiro maior mercado automobilístico do mundo – atrás dos EUA e da China – onde suas empresas não obtiveram lucros nos últimos 18 anos, apesar de diversas tentativas de renovação.

Com a aquisição, a PSA, que recentemente passou por reestruturação, supera sua concorrente francesa Renault e assume a posição de segunda maior empresa automobilística da Europa, atrás apenas da Volkswagen, produzindo anualmente cerca de 5 milhões de automóveis. O grupo francês terá uma fatia de 16% do mercado europeu, enquanto seu concorrente alemão possui 24%.

Retorno aos lucros

A empresa francesa pretende fazer com que Opel e Vauhxall voltem a dar lucros, projetando uma margem de 2% para os próximos três anos e chegando aos 6% até 2026, com uma redução de custos de 1,7 bilhão de euros.

As ações da PSA subiram 4% nesta segunda-feira, após o CEO Carlos Tavares afirmar que a situação das empresas da GM na Europa pode ser transformada com a aplicação de algumas das lições aprendidas durante a recente recuperação do grupo francês.

“Estamos confiantes que a recuperação da Opel-Vauxhall será acelerada significativamente com o nosso apoio”, observou.


Ele espera adotar na Opel algumas medidas que obtiveram êxito na PSA, como a eliminação de custos nas escalas de trabalho e a melhor utilização das instalações da empresa. Em meio a temores de demissões em massa em diversos países, Tavares afirmou que sua empresa vai honrar os compromissos existentes entre a GM e seus funcionários.

A PSA fechou o acordo em conjunto com o banco francês BNP Paribas, que prevê a aquisição de 12 unidades de produção que empregam cerca de 40 mil funcionários, segundo declaração conjunta das duas instituições.

Acordo sujeito à aprovação

A GM receberá 1,32 bilhão de euros pelo setor de produção da Opel. Outros 900 milhões serão pagos pela PSA e BNP Paribas pelo braço financeiro da empresa sediada na Alemanha, que será operado em conjunto e consolidado pelo banco francês.

A automobilística americana manterá sua fábrica em Turim, e continuará a colaborar com a PSA no desenvolvimento de tecnologias para automóveis elétricos, além de manter acordos de fornecimento de peças para alguns modelos Buick.

A GM poderá redirecionar os valores gastos na Europa para o desenvolvimento de novos produtos e serviços, como automóveis autônomos. Segundo dados da empresa, a Opel e a Vauxhall venderam no ano passado menos de 1,2 milhão de veículos, o que corresponde a apenas 5,6% do mercado.

O acordo, que ainda está sujeito à aprovação dos órgãos reguladores, deverá ser completado até o final deste ano. (Com agências internacionais)

apoio_04

SEM COMENTÁRIOS