Grammy 2017: com cinco prêmios, britânica Adele mostra que é a estrela da vez

0
467

adele_1004

Já no início da cerimônia da 59ª edição do Grammy, realizada no domingo (12) no Staples Center, em Los Angeles, Adele Laurie Blue Adkins, ou simplesmente Adele, foi o centro das atenções com sua canção “Hello”. A cantora britânica abriu a entrega do prêmio considerado o Oscar da música. E os holofotes permaneceram voltados para ela ao longo da noite.

Adele recebeu cinco nomeações – e foi premiada cinco vezes, inclusive nas duas categorias principais, Gravação do Ano e Canção do Ano, com o sucesso “Hello”. Além disso, o álbum “25” foi premiado com o Melhor Disco do Ano.

Com lágrimas nos olhos, ela homenageou em seu discurso de agradecimento a concorrente Beyoncé: “A artista da minha vida é Beyoncé”, disse a britânica, acrescentando que o álbum da cantora norte-americana “Lemonade” seria um marco.

Adele também recebeu os Grammys de Melhor Perfomance Pop Solo (por Hello) e Melhor Álbum Vocal Pop (25). Ao longo da carreira, a cantora já recebeu 15 Grammys.


Dois prêmios para diva do pop

Neste ano, Beyoncé recebeu apenas dois prêmios: “Lemonade” foi eleito o Melhor Álbum Urbano Contemporâneo e “Formation” levou o Grammy de Melhor Clipe. A diva do pop acumula agora um total de 22 prêmios Grammy, três dos quais com sua antiga banda Destiny’s Child.

Caetano Veloso e Gilberto Gil foram nomeados para concorrer ao Melhor álbum de World Music com “Dois amigos, um século de música”, mas perderam para a violoncelista Yo-Yo Ma e seu grupo Silk Road Ensemble, que concorreram com “Sing me home”.

Apesar de várias nomeações, os alemães só conseguiram levar um Grammy para casa: a cantora de ópera Dorothea Röschmann venceu na categoria Melhor Álbum Vocal Clássico Solo com “Schumann & Berg”, junto a “Shakespeare Songs” de Ian Bostridge.

Homenagem póstuma a David Bowie

David Bowie recebeu cinco Grammys póstumos por seu último álbum de estúdio, “Blackstar”. A lenda do pop foi premiada nas categorias Melhor Perfomance Rock, Melhor Canção Rock, Melhor Álbum de Música Alternativa, Melhor Pacote de Gravação e Projeto Gráfico de Capa, e Melhor Engenharia de Álbum Não Clássico.

Bowie morreu no dia 10 de janeiro de 2016, dois dias depois de “Blackstar” ser lançado em 69° aniversário. (Com agências internacionais)

apoio_04

SEM COMENTÁRIOS