Produção da indústria nacional recua em fevereiro e confirma TSE do ucho.info sobre desindustrialização

Marcha à ré – A produção industrial brasileira recuou 2,5% em fevereiro, na comparação com o mês anterior, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado praticamente elimina o crescimento registrado em janeiro deste ano, que, após revisão, ficou em 2,6%.

O resultado de fevereiro passado representa a maior queda desde dezembro de 2008, quando o índice havia apontado baixa de 12,2%.

Na comparação com o mesmo período de 2012, o índice mostrou queda de 3,2%. No ano, a atividade industrial tem alta de 1,1% e no acumulado de doze meses registra queda de 1,9%.

Na análise por setores, 15 dos 27 registraram queda na produção, com destaque para o movimento negativo do setor automobilístico, com queda de 9,1%, zerando o aumento de 6,2% do mês anterior.

O Brasil vive um claro processo de industrialização, assunto para o ucho.info alerta desde 2005, mas os palacianos preferiram dar de ombros para o tema e dedicar-se, à época, ao escândalo do Mensalão do PT.

As medidas adotadas pelo governo para reverter a crise econômica são pontuais e inócuas e não solucionam o problema como um todo, que carece de mudanças profundas e estruturais no bojo da economia.

Até então, os grandes veículos de comunicação simplesmente ignoraram o corrosivo processo de industrialização que Lula deixou como herança maldita à indústria nacional. Quem sabe, a partir de agora, esses midiáticos oportunistas comecem a encarar o assunto com mais seriedade, depois que o professor Edmar Bacha, um dos grandes economistas brasileiros e membro da equipe que criou o Plano Real, abordou o tema em livro lançado recentemente.

Não se trata de bola de cristal sobre a mesa da nossa redação e nem mesmo profecia do apocalipse, mas, sim, doses suficientes de raciocínio para enxergar o óbvio e analisá-lo com prudência e clareza. Ingredientes que não frequentam o cotidiano do Palácio do Planalto.