|

Benito Di Paula se apresenta com o filho no Memorial da América Latina, em São Paulo

Família musical – Benito Di Paula e seu filho Rodrigo Vellozo se apresentam juntos em um show inédito e, claro, pleno de emoções, no “Projeto Adoniran”, da Fundação Memorial da América Latina, na próxima quinta-feira (12). No repertório, o cantor e compositor Benito Di Paula entoa sucessos que marcaram a sua carreira, como “Charlie Brown”, “Mulher Brasileira”, “Retalhos de Cetim”, entre outras. Já Rodrigo Vellozo mostrará um pouco do seu CD “Samba de Câmara”, passeando por Baden, Noel, Monsueto e pelas próprias composições com timbre e afinação impecáveis, além de fazer coro para o pai famoso em algumas de suas performances.

Em plena forma, nos seus 39 anos de carreira, Benito de Paula demonstra total domínio sobre o palco cantando e tocando piano. O compositor, cantor e pianista é acompanhado por uma banda fiel e afiada: Ney Veloso, seu irmão, na guitarra e cavaquinho; Kauan Veloso, no cavaquinho; Edu, no contrabaixo; Paulo Cesar, na bateria; Arrepiado, Dino e Luiz Carlos na percussão.

Nascido em Nova Friburgo (RJ), Benito Di Paula, nome artístico de Uday Vellozo, é filho de uma família de treze irmãos e recebeu de seu pai a influência musical que colaborou em sua escalada até o sucesso. Jovem ainda, Benito integrou um conjunto como “crooner”, em que se apresentava em bailes estudantis de fins de semana em sua cidade natal. Nessa época, Benito Di Paula cantava todos os gêneros musicais, desde o samba até o rock’n roll.

Seu primeiro trabalho pela Gravadora Copacabana foi produzido com composições de autores consagrados, contando também com quatro músicas inéditas de sua autoria: “Preciso Encontrar Você”, “Eu Gosto Dela”, Você Vai Ser de Alguém” e “Longe de Você”. Neste LP, gravado em fevereiro de 1971, havia sucessos como “Apesar de Você”, de Chico Buarque, e músicas de Taiguara, Vinícius de Moraes, Tim Maia, Ivan Lins, Roberto e Erasmo Carlos.

O seu segundo LP, “Ela”, também foi gravado pela Copacabana, mas foi só a partir do seu terceiro trabalho “Um Novo Samba”, gravado em 1973, que Benito passou a realmente integrar a restrita galeria de grandes sucessos nacionais com 150.000 cópias vendidas, tendo duas músicas deste disco sido gravadas por intérpretes de outros países: “Retalhos de Cetim”, por Paul Mauriat, e “Violão Não Se Empresta a Ninguém”, lançado pela Global Records no Japão. Nos anos seguintes novos sucessos despontariam na carreira de Benito, “Como Dizia o Mestre”, “Mulher Brasileira”, “Charlie Brown”, “Amigo do Sol, Amigo da Lua”, “Bandeira do Samba”, “Sanfona Branca”, “Ah! Como Eu Amei”, “Liberdade às Borboletas”, “Se Não For Amor”, e muitas outras.

Em julho de 2009, Benito Di Paula gravou seu primeiro DVD no Vivo Rio, com 19 músicas, sendo quatro de composições inéditas. Nos últimos anos Benito tem se dedicado a compor melodias para seu novo CD e DVD, com formação acústica.

Link para esta matéria: http://ucho.info/?p=54372

Últimas notícias